Postico #1

Olá, pessoas! Espero que estejam bem!

Sendo hoje o “All Hallows Eve” (Véspera do Dia de Todos os Santos) aka “Halloween”, resolvi compartilhar uma playlist que montei mentalmente durante o dia. Ah, eu montei a lista conforme fui me lembrando das músicas e não por ordem de preferência, já que gosto de todas…. 🙂

Playlist de Halloween

1- Thriller – Michael Jackson
2- Ghosts – Michael Jackson
3- Moon Trance – Lindsey Stirling
4- Shadows – Lindsey Stirling
5- I Miss You – Blink 182
6- Monster – Paramore
7- Doce Vampiro – Rita Lee
8- Monalisa – Panic! at the Disco
9- This is Halloween – Panic! at the Disco
10 – Going Under – Evanescence
11 – Pet Sematary – Ramones
12 – Phantom of the Opera – Sarah Brightman
13 – Ghost in a Machinery – Sarah Brightman

Bônus: Trilha sonora de “The nightmare before christmas” & “Corpse Bride” (insira aqui a trilha sonora de qualquer filme do Tim Burton que você goste. Rsrsrsrs).

Como não tenho conta no Spotify (e não posso colocar a playlist por aqui. :x) basta você procurar por cada uma dessas músicas por lá ou até mesmo no Youtube. Espero que tenham gostado.

Abração!! 🙂

PS: Pessoal, vou colocar o post “Cotidiano #4” logo logo, pois é o último antes do meu aniversário e tem coisas maras p/ contar. ❤

Lembrete: Sem necessidade de paralelos

Todo mundo pensa muitas coisas o tempo todo e podem ser os pensamentos mais variáveis. Digo isso, pois, no meio dos meus pensamentos de hoje, tomei consciência dessa ideia que me rondava. Isso de se ter que, obrigatoriamente, relacionar o que escrevo aqui com minha vida offline.

Como se fosse um paralelo. Eu preciso “necessariamente” viver algo ou então alguém bem próximo de mim precisa “necessariamente” passar por algum acontecimento que possa vir a me inspirar e, com isso, eu desenvolvo um texto aqui.

O que estou querendo contar é que não necessariamente o processo precisa ser assim. A gente pode ter uma ideia num minuto e no outro ela vira assunto de post. A gente pode ver uma foto/montagem/gif e, assim, isso virar ideia de post.

Thamís, florzinha, liberte-se das obrigações…. Aqui é p/ ser livre e se deixar entrar na fluidez. Aqui é seu espacinho, o seu cantinho. Aqui você pode criar em paz e com o carinho que você gosta de colocar no que faz. Aqui você pode escrever e abrir o seu coração de boas. Aqui você pode quase tudo!

Só lembra que um monte de gente pode vir e ler. Não deixa isso te travar, mas também tome cuidado. Equilíbrio é sempre bom. 🙂

PS: Esse post era p/ ter sido publicado dia 30 de agosto, no entanto, só consegui finalizá-lo hoje. Por isso mudei a data. 😉

Cotidiano #2

Olá, pessoal! Espero que estejam bem. 🙂

Estava fazendo as contas da última vez em que fiz um post nessa categoria e vi que já se passaram seis meses entre o primeiro e esse! Seis meses é muita coisa, gente!!! D:

Com esse fato, deixem-me atualizar issaquê! Rsrsrsrsrsrsrs

Bem, nesse tempo todo fui só estudando música (amo, sou! <3) com minha turma do curso <3, escrevendo um pouco por aqui e algunas cosas más. Passaram-se os meses e, sinceramente? Queria ter feito muito mais coisas incríveis com o meu tempo, mas muito do que eu quero/gosto de fazer precisa de dinheiro (por exemplo: ir ao teatro, ir em excursões maneiras (sim, amo excursões dependendo do destino), ir ao cinema, etc.) e, no momento, estou procurando emprego. :/ E gostaria muito que fosse mais fácil, mas sabemos que nem tudo na vida é como queremos e, sendo assim, continuo na luta (junto com a maioria da população daqui do Brasil). o/

Mas como não aguento ficar parada e sendo inútil (tenho paúra! O.o), eu ajudo aqui em casa com as tarefas domésticas e consumo cultura pela internet (muito-muito-muito obrigada Youtube, Bloglovin’ e sites confiáveis p/ baixar livros!!!!! <3), fora passar meu tempo precioso com minha família e papeando com os migos pelo Facebook (menos vezes do que eu gostaria, vide a tagarelice interior… Hehehehehe).

Agora, vamos às novidades culturais (uhuhuhu):

Lendo: Quem me acompanha no Instagram (se ainda não e ficou com vontadinha, clica aqui) sabe que quando começo a ler (ou ainda estou no início da leitura), eu registro a foto do livro por lá e, como faz tempão que não atualizo essa categoria, sabe que já terminei a série “A Maldição do Tigre” e AMEI TOTAL!

Mas, falando da leitura da vez, estou lendo a série “As aventuras de Prydain” (se quiser baixar vai nesse site ~maravilindo~ aqui) e estou no segundo livro: “O Caldeirão Negro”. Estou amando muitão, mas, como a série é meio ~trevosa~ e eu leio antes de ir dormir, rola sempre um medinho do escuro (Rsrsrsrsrsrs), mas focar em pensamentos felizes e músicas (fico cantando mentalmente) sempre me ajuda. 😉

Assistindo: Gentes, vocês ficaram sabendo que não tem mais o Anitube?? Quando vi, algum tempo atrás, o site tinha sido vendido p/ um grupo japonês… 😦 (Quer dizer, até tem um novo, mas o acervo dele em relação ao antigo ainda é pequeno. Afinal, tá começando de novo…) Ainda bem que tem alguns canais no Youtube que salvaram alguns desenhos que eu amo e o Crunchyroll! ❤

Bem, ainda estou assistindo “Corrector Yui” e comecei a ver “Digimon Tri”. ❤ Tudo junto, mas não misturado. Hehehehe E estou A-MAN-DO! Quando ouvi a música de abertura até senti uma lagriminha no cantinho do olho…. Sou fã desde pequena quando passava na TV Globinho e eu assistia junto com meu irmão. #Nostalgia

Lá no Crunchyroll, que é por onde estou assistindo, eles dividiram em episódios. Sei que os donos do anime estão lançando a série em filminhos, no entanto, tem sido mais legal ver em episódios mesmo, lembra-me de quando eu era criança… Até agora já lançaram dois “filminhos”, e em setembro vão lançar o terceiro filme (que, logicamente, vai ser dividido em episódios) #Atoron

Ouvindo: Uma miscelânea de músicas que gosto. Quando dá na telha eu ponho uma p/ escutar. Hehehehe Mas como esse post está saindo hoje, dia 15, vou dizer que ontem, por ter sido aniversário da Sarah Brightman (minha diva-inspiração-anjo da música <3), fiquei um teeeeempo escutando as músicas dela.

Deu até um “gostosinho” no coração enquanto eu lembrava de como descobri o som dela e me tornei fã. As raízes, entendem? ^.^

Grata por: Ter muita cultura (músicas, filmes, livros, documentários, …) sendo divulgada nas internês de forma que fica bem de boa a gente consumi-la quando e se quisermos.

Ansiosa para: Conseguir um emprego bacana e que tenha uma rotina, ambiente e colegas bons p/ se trabalhar. Torçam por mim!! >.< 🙂

Abração!!

PS: Firmei um compromisso comigo de atualizar essa categoria uma vez por mês nessa mesma data (dia 15). Espero que eu consiga e seja bem bom. 😀

Eu e os domingos

Estava pensando sobre o dia de hoje. Não em relação ao mês, mas sim à semana. Domingo.

Quando eu era pequenina, por morarmos, eu e minha família, próximos ao Mercado Municipal da cidade (Sim, eu morei perto do mercado!! Umas três casas p/ cima na rua de uma das entradas. <3), estava acostumada a quase todos os dias ver o movimento das pessoas e carros na minha rua. Eu achava bem chato os dias de domingo, pois só havia movimento de manhã e logo na hora do almoço já tinha aquela quietude.

Parecia que o tempo não passava.

Lembro que o mais chato é que não passava nada de desenho ou filminhos divertidos na televisão. Claro que, por minha infância ter tido muitos domingos, não foram ~TODOS~ tão chatos, apesar da lembrança de eu achar isso vira e mexe voltar à superfície dos meus pensamentos.

Não sei exatamente quando começou a mudar a minha opinião. Talvez com o meu crescimento ou com o passar do tempo? Não sei. Parece-me que foi uma transição à medida em que a vida e as responsabilidades vinham e aconteciam.

e62e252d04f2e0bc00c9ed30115787fe

Foto: Pinterest.

Hoje em dia meu coração tem muito muito carinho pelos domingos.

É um dia em que me dou ao luxo de relaxar e sair um pouquinho da rotina (digo isso mais por ~me dar ao luxo~ de poder fazer coisas diferentes na internet além de só ver o feedback dos canais em que sou inscrita no Youtube. Porque, sim, muito do meu tempo livre da semana eu passo vendo as atualizações dos canais que sigo e, assim, não ficar com minha caixa de entrada do email lotada.).

Ontem, por exemplo, fiquei com saudade do tempo em que eu descobri que eu podia baixar pelo Google ou pelo Ares (amo!), os livros que meus olhos brilhavam por descobrir as histórias por trás das páginas (e que minha carteira não me dava o prazer de poder investir. :x). Nessa época, se eu tinha vontade de ler um livro, eu ia atrás e, se pudesse, baixava e ficava horas lendo pelo computador. Isso antes de saber do Domínio Público (que não tinha todos os livros que eu queria ler, mas já era e ainda é ~ryqueza~ essa plataforma existir).

Recentemente, por indicação de um amigo (Murilo, seu lindo, ‘gradicida! kkkkk), descobri esse site, em que é possível baixar livros grátis em PDF ou então ler online. E nele ainda é possível encontrar esse mesmo livro que você quer no site da Amazon. Informação amor, né? ❤

Por conta da saudade de ontem, hoje baixei uma série de livros que eu queria muitão ler (muitão mesmo) e acho que vou reviver esse tempo de ler pelo computador, além é claro de seguir com a leitura do da cabeceira, Madame Bovary (quando comecei a ler, postei no Instagram, segue lá.). 😉

Quais livros vocês estão lendo? Qual o próximo da lista? Qual vocês leram esse ano e gostaram pacas? Digam aí nos comentários.

Abraços mil!! 😀

A metamorfose de Agenor

Este post foi originalmente publicado no blog Floreada Harmônica, no dia 28/09/14 e sua republicação foi inspirada no dia que seria o aniversário de Agenor, 04/04, que foi essa semana. 😀

Sábado passado (20/set) foi o dia em que eu e meus amigos, numa excursão organizada por um deles, fomos para São Paulo assistir ao musical Cazuza – Pro dia nascer feliz, lá no Teatro Procópio Ferreira.

Sim! O mesmo teatro onde eram gravados os episódios de Sai de Baixo, uma das melhores sitcons do Brasil. \o/

Esse musical é dividido em duas partes com um pequeno intervalo entre elas (esticar as pernas e beber água é sempre bom!). A primeira conta sobre a infância (sua transformação de Agenor em Cazuza), a adolescência, quando montou a banda Barão Vermelho junto com o Frejat, a carreira solo, até chegar no momento, em sua idade adulta, em que vai se tratar da Aids nos EUA. A segunda parte retrata sua convivência com a doença até a morte, mas sem nunca perder o bom humor e sua capacidade de “poetar” a vida. *-*

Não sei desde quando, acredito que desde o ano passado (?) o cenário dos musicais no Brasil tem vivido uma “era de ouro” por conta da encenação das biografias de músicos que alcançaram grande prestígio de crítica e que, até hoje têm uma legião de fãs. Por exemplo, o musical do Tim Maia, da Elis Regina, da Rita Lee (o meu favorito!!), entre outros. Eu particularmente AMO musicais e, tendo a oportunidade de ir assisti-los na companhia dos meus amigos torna a experiência ainda mais incrível.

Consegui assistir aos musicais da Elis Regina, do Rei Leão, da Rita Lee e do Cazuza, que foi o último que pude ver, este ano. Acho tão incrível como os diretores, atores, roteiristas, produtores e quem mais está envolvido nas produções, conseguem passar para a gente a vida desses ícones (fabulosos!) da nossa música nacional da forma mais realista possível sem perder o carinho de fã que eles mesmos possam ter pelos próprios. É UMA HOMENAGEM MESMO. ❤

Só sei que é sempre mágico sentar em nossas cadeiras e ver a arte do teatro criar vida na nossa frente. Os musicais de que falei já acabaram, mas o de nosso “Rimbaud tropical” (hahaha <3) ainda vai estar em cartaz até dia 26/out e… Ah! A classificação é a de 14 anos, pois mostram todos os excessos do Cazuza com sexo, álcool e drogas.

Caso alguém tenha ido, me conte como foi sua experiência se gostou ou não… Sei lá. Hehehe

Abraços!!

PS: Quando fui aos musicais da Elis Regina e do Cazuza, bem no dia os atores dos papeis-título tiveram problemas e não puderam se apresentar. Então vi a performance com os atores substitutos que, cá entre nós, deram um show total! Belíssimas as apresentações deles!!! *-*

Para cuidar carinhosamente de si

Não é à toa que precisamos estar bem com nós mesmos antes de querermos nos relacionar com outra pessoa (seja do sexo oposto ou não). E com “estar bem” quero dizer nos conhecermos um pouco e nos sentirmos bem em nossa companhia.

Tem muita gente que não gosta de se definir hoje em dia, mas eu acho lindo quem se conhece e não deixa a tal forma de si conhecida se tornar a única forma. É algo como não deixar o “conhecido” te definir por muito tempo. É lindo e saudável buscar sempre melhorar e continuar mantendo contato consigo mesmo para saber o que mudou, como se sente naquele momento em relação ao mundo em torno, como está a forma de pensar e perceber, etc.

Pode parecer meio bobagem espiritual ou mesmo doideira o que estou desenvolvendo aqui, mas lembre-se que você, como ser humano, não é só corpo. Você também é alma, mente e emoções. Por isso é preciso cuidar de seu ser como um todo quando necessário ou mesmo quando possível (mas não deixe chegar ao ponto de necessidade). 😉

c682044ce6afb303e63f155b7d9ce133

Foto: bethfromabove (em Flickr).

Indo um pouco mais a fundo, quando digo que é importante cuidar da alma, me refiro à parte iluminada e à sombria. Apesar de eu acreditar que é em nossa sombra interior que se encontram nossos defeitos e nossas más lembranças e experiências, é preciso olhar para ela e até se debruçar, pois faz parte de nós e colabora para nossa individualidade.

Na sombra pode não se encontrar a nossa melhor parte, mas ela existe para equilibrar a luz interior. Nos ajuda a sermos humanos desde que mantenhamos uma relação carinhosa e sábia. É na sombra que se encontram nossos medos, angústias, humilhações, pecados e defeitos, mas não é e todo ruim ser imperfeito.

Existe beleza na imperfeição e também pode existir leveza, porque passar todo o tempo tentando ser perfeito acaba trazendo peso… 😛 #MaisLevezaPorFavor

O problema é quando não queremos olhar a nossa sombra e não queremos acolhê-la como parte de nós. Ninguém disse que seria fácil confrontar nosso pior lado, mas pode ser mais perigosa a negligência do que o autoconhecimento em si. A negligência traz desequilíbrio, podendo até crescer por “baixo dos panos” e acabando por nos fazer mal de alguma maneira.

Isso gera toxicidade. E, pior do que ter toxicidade é não ter consciência dela, pois, sem a consciência, como que a pessoa vai se cuidar e sarar?

Puxa vida…. Se você existe, é porque você vale à pena existir. Existe um plano para você (sim eu acredito na providência), um plano do bem. *-* Tendo isso em mente, porque então não se cuidar um pouco mais? Se dar um tempinho para meditar e tal?

Você merece mais carinho e atenção sim. Aliás, todos merecemos.

10f9b87faef3b1dedf9884203d92cafd

Foto: mevrouwmikmak (em Flickr).

 

Meus votos de que você fique bem, que esteja sempre bem consigo mesmo e que consiga achar o equilíbrio interior, a consciência de si e do mundo e o discernimento para saber lidar com tudo isso.

Quanto a mim…. Ainda estou buscando o meu equilíbrio interior, mas está sendo maravilhoso o caminho, com obstáculos e tudo. 😉

Todo esse texto foi construído com base em leituras que fiz no decorrer da vida e observações e reflexões sobre o tema. Sinta-se à vontade para expressar suas observações sobre o assunto aqui nos comentários.

Abração para você!!! 😀

PS: Não sou psicóloga e nem cursei nada ligado à saúde mental. Em casos mais sérios ou de presença de patologia, favor procurar um profissional da psique (psicólogo, terapeuta, psiquiatra).

Eu desejo a minha vida

E então chegou o ano novo que esperávamos! O ar se encheu de energia boa e vibrante e ficamos conectados a ela de um jeito unido e bem gostoso! Foi lindo ver, ler e ouvir todos (pelo menos as pessoas próximas a mim hehehe) querendo coisas boas, sentimentos bons, acontecimentos bons, realizações e tudo o mais de bom para elas mesmas e para todos.

Esse é um dos acontecimentos que mais gosto de vivenciar nessa época: Essa união sincera que traz um quentinho no coração…. Faz a gente ver que, apesar de cada um ter seu jeito, sua perspectiva, etc e etc, nós estamos juntos nessa, mesmo ninguém sendo perfeito para ninguém. 😉

5ff3b2bee74a0eab14db33d946f4bf2c

Foto: Haari Tesla – Nebulosas, constelações e sistemas solares.

Essa também é uma época em que muitos costumam fazer a tal “lista” de metas, objetivos e sonhos que querem realizar nesse ano, sejam os alcançáveis ou os inalcançáveis (gente, favor parar com esse troço de “inalcançável”, fora ser um gasto de energia inútil, faz quem o deseja se sentir triste.). E esse ano eu, apesar de eu não ter o costume e nem o gosto por isso, resolvi fazer uma listinha, visto que na minha cabeça ficaram pipocando sonhos que quero realizar e não foi só em 2015, mas em 2014 também. Resolvi deixar a palavra “pipoca” só para o alimento esse ano e tentar realizar esses tais sonhos sem muita cobrança.

Vou tentar colocar as metas em prática, mas nada de cobrança ou sentimento de obrigação que me faz mal. Só leveza, alegria, ação e amor. 😉

Como sou um tipo de pessoa que gosta de escrever para esvaziar um pouco a mente e ajudar a fixar melhor a mensagem, passei esses sonhos para o papel. Alguns deles são mais internos – espirituais/sentimentais/mentais – e outros são mais concretos.

Foi bacana fazer esse exame de consciência para perceber que eu não queria só realizar sonhos “exteriores”, mas também os interiores. Sabe? Continuar a inspirar amor, gentileza, sabedoria, alegria e muito mais que habitam o meu coração. Ele me pediu isso. ❤

Focando nesses “concretos”, foi importante transformá-los em metas para ajudar o processo de realização. Que tal transformar seus sonhos em metas? Isso ajuda a colocar os pés mais no chão e também a chegar mais pertinho do seu objetivo. #FicaaDica

d8b765320370c2901813a3234d413533

Foto: Apanhador de sonhos/Dreamcatcher (em Pinterest).

Tente e me conta nos comentários um pouquinho da sua lista e como você gostaria de realizar seus sonhos e metas. Vai que o pessoal também ajude você com sugestões…. Vamos espalhar a gentileza, porque todos precisamos dela, viu?

Desejo um ano bem ~contente~, divertido, produtivo e carinhoso para vocês!!

Abração!