Os dois 28

Em 2013, uma de minhas cantoras favoritas, a Sarah Brightman lançou mais um álbum de estúdio (no Google aparece que é o décimo primeiro.). :O

tumblr_mrwnrhitjw1ri55s3o1_1280

Foto: Tumblr.

Ok, mais um álbum de estúdio, que é muito bom (!) por sinal. Só que esse foi o primeiro álbum que eu acompanhei tudinho desde que me tornei muito-muito fã dela. Muita emoção, lágrimas, carinho, inspirações, ai ai…

No finalzinho do primeiro semestre vi que havia começado o tour pelo mundo. Meu coração palpitava pelas músicas. Meus olhos brilhavam por um show dela aqui no Brasil. *-*

Tipo, ela ia estar no mesmo ambiente que eu!! Quão surreal é isso p/ uma fã?

E sim, ela veio se apresentar por aqui, no Brasil, em várias datas. Em São Paulo estava organizado p/ ser somente na quinta dia 28/11, mas teve uma hora que a procura foi tanta que eles abriram mais uma data, dia 29/11.

Eu consegui ir ao show do dia 28 (quando comprei meu ingresso só tinha essa data aqui no estado. ^-^), mas, mano…. Foi uma aventura até chegar à minha cadeirinha lá “na tampa” do Citibank Hall (ué, era o lugar/valor que consegui pagar… Quase perto do teto, na última fileira. Rsrsrsrsrsrs).

Até chegar a São Paulo foi uma beleza, pegar o primeiro e o segundo metrô… Mais ou menos…

Gente, eu sou um pouco pôia, mas deve ter gente que é mais que eu. Será que dá p/ alguém da Cia de metrô da cidade melhorar aquelas plaquinhas?? Tem só os nomes dos bairros onde você está e para o qual a linha vai, mas eu não moro lá. Sou turista. Podia ter também o nome das estações, né não? Ia ser mais fácil a localização. E tenho dito!

Em outras palavras, me perdi legal com os tais nomes de bairros, mas perguntando, perguntando e perguntando, eu consegui chegar à estação que eu queria. Quase que não consigo me encontrar com meu tio (morador de lá e naturalizado paulistano <3), pois ele combinou de me levar até o show.

No fim, eu consegui, fomos p/ a casa dele aka apartamento, troquei de roupa, comemos um pãozinho-delícia de uma padaria perto da casa dele (É meio chique ela, mas muito amor, viu? Só não lembro o nome, desculpa.) e já fomos p/ o local. E no caminho que a Augusta estava cheinha de carros??? Meu coração foi na boca, mas algo dentro de mim me deixou calma. Ai ai… Parecia que, mesmo com os obstáculos, estava tudo conspirando pra eu conseguir me encontrar com a Sarinha! *-*

E que show foi aquele??? No momento que ela começou a cantar, explodi em lágrimas. Cantei com ela a primeira, a segunda e um pouquinho da terceira música chorando emocionada, mas tive que me conter senão eu não ia curtir direito, né? Um show MA-RA-VI-LHO-SO! Tanto que lembro até agora e quero lembrar p/ sempre! *-*

Mas quando terminou, a Cinderela tinha que virar abóbora e eu viajei de madrugada de volta p/ minha cidade, pois na sexta eu tinha que trabalhar (saudades trabalhar… 😥 ). Mas que trabalhei com os olhos brilhando, ah trabalhei………

Nisso, passaram-se os dias e lá estava eu toda-toda em 2014, no dia 28/11, relembrando o show e comemorando que eu tinha ido e tal, quando recebo a notícia que o criador do personagem “Chaves”, o Roberto Gómez Bolaños havia falecido naquele mesmo dia. Puxa… Fiquei muito triste, pois era super fã dele e seus personagens. Artista que mostrava que a comédia não precisava ter “baixarias” p/ divertir. A graça estava na inocência e nas situações. :’)

ads_chaves1

Foto: Galeria do Google.

Que puxa… (como diria o Charlie Brown) Um dia maravilhoso e ao mesmo tempo triste. Triste, pois não temos mais entre nós o Bolaños, mas maravilhoso pelo legado que ele deixou e, principalmente, por eu ter vivido essa experiência que foi ter feito parte da “Dreamchaser World Tour”!! Por ter ouvido ao vivo meu Anjo da Música… ^.^

23f521101-929d-2d44-e96ee68a593804c8

Foto: Reprodução.

Cotidiano #2

Olá, pessoal! Espero que estejam bem. 🙂

Estava fazendo as contas da última vez em que fiz um post nessa categoria e vi que já se passaram seis meses entre o primeiro e esse! Seis meses é muita coisa, gente!!! D:

Com esse fato, deixem-me atualizar issaquê! Rsrsrsrsrsrsrs

Bem, nesse tempo todo fui só estudando música (amo, sou! <3) com minha turma do curso <3, escrevendo um pouco por aqui e algunas cosas más. Passaram-se os meses e, sinceramente? Queria ter feito muito mais coisas incríveis com o meu tempo, mas muito do que eu quero/gosto de fazer precisa de dinheiro (por exemplo: ir ao teatro, ir em excursões maneiras (sim, amo excursões dependendo do destino), ir ao cinema, etc.) e, no momento, estou procurando emprego. :/ E gostaria muito que fosse mais fácil, mas sabemos que nem tudo na vida é como queremos e, sendo assim, continuo na luta (junto com a maioria da população daqui do Brasil). o/

Mas como não aguento ficar parada e sendo inútil (tenho paúra! O.o), eu ajudo aqui em casa com as tarefas domésticas e consumo cultura pela internet (muito-muito-muito obrigada Youtube, Bloglovin’ e sites confiáveis p/ baixar livros!!!!! <3), fora passar meu tempo precioso com minha família e papeando com os migos pelo Facebook (menos vezes do que eu gostaria, vide a tagarelice interior… Hehehehehe).

Agora, vamos às novidades culturais (uhuhuhu):

Lendo: Quem me acompanha no Instagram (se ainda não e ficou com vontadinha, clica aqui) sabe que quando começo a ler (ou ainda estou no início da leitura), eu registro a foto do livro por lá e, como faz tempão que não atualizo essa categoria, sabe que já terminei a série “A Maldição do Tigre” e AMEI TOTAL!

Mas, falando da leitura da vez, estou lendo a série “As aventuras de Prydain” (se quiser baixar vai nesse site ~maravilindo~ aqui) e estou no segundo livro: “O Caldeirão Negro”. Estou amando muitão, mas, como a série é meio ~trevosa~ e eu leio antes de ir dormir, rola sempre um medinho do escuro (Rsrsrsrsrsrs), mas focar em pensamentos felizes e músicas (fico cantando mentalmente) sempre me ajuda. 😉

Assistindo: Gentes, vocês ficaram sabendo que não tem mais o Anitube?? Quando vi, algum tempo atrás, o site tinha sido vendido p/ um grupo japonês… 😦 (Quer dizer, até tem um novo, mas o acervo dele em relação ao antigo ainda é pequeno. Afinal, tá começando de novo…) Ainda bem que tem alguns canais no Youtube que salvaram alguns desenhos que eu amo e o Crunchyroll! ❤

Bem, ainda estou assistindo “Corrector Yui” e comecei a ver “Digimon Tri”. ❤ Tudo junto, mas não misturado. Hehehehe E estou A-MAN-DO! Quando ouvi a música de abertura até senti uma lagriminha no cantinho do olho…. Sou fã desde pequena quando passava na TV Globinho e eu assistia junto com meu irmão. #Nostalgia

Lá no Crunchyroll, que é por onde estou assistindo, eles dividiram em episódios. Sei que os donos do anime estão lançando a série em filminhos, no entanto, tem sido mais legal ver em episódios mesmo, lembra-me de quando eu era criança… Até agora já lançaram dois “filminhos”, e em setembro vão lançar o terceiro filme (que, logicamente, vai ser dividido em episódios) #Atoron

Ouvindo: Uma miscelânea de músicas que gosto. Quando dá na telha eu ponho uma p/ escutar. Hehehehe Mas como esse post está saindo hoje, dia 15, vou dizer que ontem, por ter sido aniversário da Sarah Brightman (minha diva-inspiração-anjo da música <3), fiquei um teeeeempo escutando as músicas dela.

Deu até um “gostosinho” no coração enquanto eu lembrava de como descobri o som dela e me tornei fã. As raízes, entendem? ^.^

Grata por: Ter muita cultura (músicas, filmes, livros, documentários, …) sendo divulgada nas internês de forma que fica bem de boa a gente consumi-la quando e se quisermos.

Ansiosa para: Conseguir um emprego bacana e que tenha uma rotina, ambiente e colegas bons p/ se trabalhar. Torçam por mim!! >.< 🙂

Abração!!

PS: Firmei um compromisso comigo de atualizar essa categoria uma vez por mês nessa mesma data (dia 15). Espero que eu consiga e seja bem bom. 😀

Minha linguagem, meu estilo

Segunda passada foi o Dia Nacional do Escritor, e jogando no sr. Google, vi que essa data foi instituída em 1960 pela União Brasileira de Escritores (Gente! Sério que existe isso?? Ai que tudo!! *-* Lembrete: Vou procurar mais sobre.). E isso me inspirou a continuar a escrever… 🙂

Faz dias (não todos, mas, fazendo um apanhado geral, foram váááárias vezes) em que tenho pensado sobre encontrar o meu jeito de escrever, o meu estilo, sabe? Como quando alguém bate o olho e pensa “nossa, é texto da Thamís. Quero ler!” (essa última frase é desejinho, me deixa, vai… Hihihi).

Tem vezes também que sinto que todos têm um estilo próprio e bacana de escrever e tals e eu ainda estou naquela fase bem no início que é quando a gente precisa ler, ler e ler para poder se inspirar numa forma de se comunicar e assim passar da mente para o papel/tela. Tô nessa fase de criar uma “Rede de inspiração” aka Coletânea de vestibular Hahaha.

Mas, me conhecendo como me conheço (exercício diário do mais legal esse, viu?), sei que eu queria já ter um estilo definido e amar ele. Claro que me permitindo a crescer a partir dele, mas o problema é esse: ainda estou fazendo minha âncora e para ela ficar pronta é necessário tempo e dedicação. Entretanto, um pouco ansiosa que sou (já fui pior e tem momentos em que ela “aperta”, se é que me entendem), queria já estar com ela (âncora) firme e forte e já me utilizando dela pacas.

Por isso, paciência, Thamís. Pratique a paciência, pois ela se torna grande e forte quando exercitada, viu?

E se você, assim como eu, tava precisando de um ombro amigo p/ praticar a paciência e dar um “xô pra lá!” na ansiedade, vem cá e deixa nos comentários um pouco dos seus sentimentos a respeito p/ a gente se ajudar (espero que nos ajudemos mesmo, hehehehe).

Estava com saudade daqui e de vocês…. Estou fazendo planos de voltar mais vezes, só falta pôr no papel e fazer acontecer. 😉 Espero que dê certo, abração!!!

Lembrete: Seja livre para ser imperfeita

Consegui emergir da rotina, que alegria! \o/

Apesar do cotidiano um pouco atarefado, aprendi e pensei sobre muitas coisas nesse meio tempo entre o último post e esse de hoje e queria registrar aqui para futuras relembranças: Posso fazer cada texto com carinho, posso ser atenciosa e tal, mas não precisa ser perfeito!

5a5525d99eae66b046e67f2653748dab

Foto: Pinterest.

A perfeição às vezes me faz travar na hora de criar e pôr em prática o que matutei na minha cabeça. Então, Thamís, pode parar com esse jeito ruim, viu? 😉

Eu sei que é bacana ter balanceados os defeitos e as qualidades p/ se ter equilíbrio da alma e tals, mas acho que esse ponto em que chegou a “busca pela perfeição” não é nada balanceado e está freando a criatividade, a leveza, a brincadeira e a alegria de poder se expressar por meio de textos. E no fim das contas é isso que eu quero, além de produzir um conteúdo bacana, é isso que eu amo: a leveza e a alegria de poder me expressar.

Claro que é uma expressão diferente de um diário em que só eu teria contato com as letras, pensamentos, sentimentos e aquele papel, mas ainda assim é uma boa expressão. E sendo boa e nova, tira a mente do lugar-comum e é isso que eu estou precisando também. 🙂

A mulher que eu quero ser

Então… Ainda é o mês da mulher e eu queria desenvolver algo bom para lembrar, afinal, esse é primeiro texto sobre esse tema aqui no blog. ❤

No dia, comemorei com todas as minhas amigas e com o pessoal que curte lá a fanpage do blog (se você não conhece, curte lá). J Eu relembrei da origem do feriado, desejei os melhores desejos que consegui pensar e tal, no entanto, não estava encontrando palavras para colocar esse assunto neste meu cantinho.

O que eu poderia colocar aqui que fosse diferente dos bons desejos que, em poucas linhas, consigo expressar?

Tendo essa pergunta como base, minha mente começou a fluir por alguns episódios da minha história: o que vivi, o que senti, o que me ajudou a me tornar essa pessoa com esse jeitinho todo meu de ser….. Até que vieram para superfície algumas lembranças não muito boas. Episódios que me deixaram marcas doídas. Marcas essas com as quais ainda convivo e, vez ou outra, doem um pouco. Por causa do carinho que estou desenvolvendo por mim (um lindo e saudável exercício que convido você a fazer se ainda não o faz), quando essas feridas começam a doer, eu paro um pouco a minha rotina e me atento a elas, para tentar fazer com que elas continuem a sarar.

Sonho com o dia em que essas marcas serão cicatrizes bem fechadinhas e que só me trarão as lembranças do que aprendi com as pessoas que as causaram, mas sem me machucar. Sem doer. Só mesmo as marquinhas, como tatuagens da vida.

Uma das formas que achei que poderia me ajudar na minha cura seria escrever sobre isso. Escrever sempre me ajudou a lidar melhor com meus sentimentos, desafogar minha mente do excesso de pensamentos, materializar coisas que minha criatividade desenvolve, etc e etc. Não é uma atividade que eu pratico todos os dias, mas é algo que eu amo muitão. Sendo assim, pelo bem da mulher que quero ser, eu mereço essa ajuda que o meu cantinho, o meu Sétimo Céu, oferece. ❤

Meus machucados foram feitos de cinco maneiras diferentes, mas, se for parar para analisá-los, eles envolvem três das partes que formam a minha pessoa, partes importantíssimas por sinal: Meu Jeito de ser, a Amizade e o Amor. Alguns momentos da minha vida, juntamente com essas certas pessoas, atentaram contra essas minhas partes. E, na hora, meio que fiquei sem reação ou fiquei tentando me defender ou então percebi que, se reagisse, a situação iria se prolongar ou ficar pior. E a última coisa que queremos quando esses momentos ruins acontecem é que eles piorem.

Tem vezes em que penso se as pessoas que me feriram realmente tinham a intenção de me machucar dessa forma ou então se elas tinham outras intenções ao fazerem o que fizeram e acabou que eu me machuquei com seus atos. Não sei… :/

Tem vezes que renovo o perdão que dei a elas (mentalmente) pensando que, no fundo, elas não sabiam o que estavam fazendo comigo ou com elas mesmas. Tudo o que sei é que nunca saberei o que se passava em seus corações.

Ninguém consegue controlar os próprios sentimentos, mas cada um tem a responsabilidade pelo que vai fazer depois de senti-los. O caráter é o guia nesses momentos. Penso que se aconteceu o que aconteceu foi porque essas pessoas escolheram agir/reagir assim. E não foi nada legal, pelo menos para mim.

Não cheguei a conversar novamente com aqueles que me feriram. Achei e ainda acho desnecessário e também quero me preservar de novas marcas. #SafeAndSound

Sabe, ninguém é perfeito e nem tem a obrigação de vir a ser, mas podemos cuidar para que nossas imperfeições não machuquem os outros e nem a nós mesmos. Podemos cuidar para que nossas qualidades cresçam e nossos defeitos diminuam e, assim, melhorarmos nossa vivência e sermos mais felizes. Podemos cuidar para que, apesar das outras pessoas serem diferentes de nós, a diferença delas não seja motivo para não serem respeitadas no meio em que vivem. E é o que eu venho tentando fazer, além de viver. J

Sempre fui um tipo de pessoa que, apesar da extroversão e alegria (algumas vezes fruto da timidez), tinha (e ainda tem) muitos momentos em que fica introspectiva analisando as vivências e aprendendo com elas para ser cada vez mais sábia e capaz de ajudar quem também precisa de uma “mão”.

Aprendi que para eu sarar desses meus machucados tenho que cuidar deles diariamente até as cicatrizes se fecharem e também que é um exercício eu me lembrar de que eu perdoei essas pessoas pelo que elas fizeram. Algo que também aprendi recentemente é que quanto mais eu falar sobre esses machucados, menos eles doerão. 😉

Eu não acho feio ter cicatrizes como também não acho feia a falta delas, só acho que a presença e a falta delas são diferentes e, por trás disso, existem histórias diferentes que merecem ser conhecidas. Claro que depende da lição que precisamos aprender durante nossa caminhada pela vida. E aprender lições é muito bom para nosso crescimento humano.

E crescer é bom, crescer é saudável… Crescer é lindo! E espero que a mulher que quero ser venha a desabrochar e continuar desabrochando na medida em que minha história se desenvolve e eu vou cuidando de mim. ❤

Cotidiano #1

Oi para você! Apesar de já estarmos na segunda metade do mês, feliz Fevereiro!! 😀

Quanto tempo sem escrever por aqui, né? Mas não foi por falta de inspiração. Muito pelo contrário, eu queria falar de alguns assuntos que não sabia como desenvolver, então me vieram ideias e acabei não escolhendo nenhuma.

No entanto, aqui estou e estou desenvolvendo uma dessas ideias neste post. #TodosComemora \o/ Vamos, pois, em frente.

Sobre a vida, a novidade é que me inscrevi no curso de música daqui da minha cidade. É fornecido pela Secretaria da Cultura em parceria com a Sociedade Pró-sinfônica. Tem a parte popular dos instrumentos ensinados e a parte erudita. Como sou apaixonada pela parte erudita, optei por esse caminho. Fiz a matrícula e depois o teste de aptidão e passei!

Estou tão contente de poder estudar música novamente!!!

Quando eu era pequena, na escola em que eu estudava tinha aulas de música, mas como faz muito tempo que não estudo a teoria e nem pratico nada (aprendi flauta doce e um pouco de violão, mas não insisti em desenvolver a aptidão para o violão) meu nível de conhecimento é o básico, do básico. Do básico. Rsrsrsrsrs

Tinha vontade de retomar os estudos de música, mas não sabia em qual instrumento. Isso tudo em 2010. Como estava estudando no cursinho pré-vestibular, decidi adiar e ver como a vida se desenrolaria. Passei no vestibular do início do ano de 2011 (em três lugares diferentes e não, foi só um vestibular, o da UNESP, e os outros dois cursos pelo Prouni. Não sou tão inteligente assim… Hihihihi) e acabou que não deu para eu ir (gente que não sabia que existia assistente social nas faculdades ¬¬). Esperei até o meio do ano e passei novamente no Prouni. Dessa vez eu queria Letras e escolhi a Licenciatura em Português na UNIMEP, bem mais perto da minha cidade e com qualidade. *-*

 

42e1e50e22509e297491b23371a92cdc

Foto: Pinterest.

 

Fui, cursei, trabalhei um tempinho enquanto estudava, mas nada de poder estudar música. Por fim me formei ano passado. No segundo semestre achei umas apostilas de música do tempo da escola que estavam perdidas por aqui e resolvi reler os conteúdos. Aprendi algumas coisinhas e lembrei-me de outras. E, agora nesse início de ano, pude me inscrever nesse curso da Secretaria da Cultura (ainda bem, pois ainda não estou empregada) e começar a desenvolver esse sonho.

Estou tão feliz!!!

Agora… Novidades culturais cotidianas (Hehehehe):

Lendo: Série “A Maldição do Tigre” – A viagem do tigre, de Colleen Houck. Gente amada do céu!!! Que série bacana! Estou no terceiro livro de quatro e já estou beeem apaixonada! (tem um quinto livro, mas ele vem num Box e quando comprei os meus livros foi tudo separado… :s Mas lógico que vou comprar esse que falta quando eu puder… *-*) O que estou gostando nessa série, além da história, é notar as referências de leitura que a Colleen usou para compor o enredo e aprender com as demais informações que vão aparecendo, entre elas há muito sobre a cultura e costumes da Índia, umas pitadas de cultura e mitos de outros povos, etc e etc.

Se você gosta de livros Y.A. (Young Adult), romance, aventura, perigo, caça ao tesouro, leitura de entretenimento bem emocionante e tals, eu recomendo com força que você conheça essa série. 😉

Assistindo: Não tem dado para eu acompanhar as séries bacanas que estão sendo lançadas e nem reassistir (ainda) as que já acabaram, mas o que eu estou fazendo (p/ falar a verdade, desde 2012) é reassistir os animes da minha infância (dou graças por existir o anitube! *-*). Já assisti todas as temporadas de Sailor Moon – que amo-amo!! –  e agora estou assistindo Corrector Yui (esse anime eu achei completo num canal do Youtube, pois no próprio Anitube ainda não tem todos os episódios).

Está sendo bem emocionante revê-lo e ainda lembrar de como era o tempo em que eu chegava da escola na hora do almoço e, de tarde, depois de fazer as lições, assistir vários desenhos, incluindo os animes bacanas que passavam no Cartoon Network. Era tão bom e divertido… Mais uma sensação p/ entrar na minha lista metal de coisas que me deixam contente (quem mais faz essa lista?).

Ouvindo: Lindsey Stirling ao infinito e além! 😀 Amo suas músicas instrumentais! São viciantes!! Ouço principalmente quando quero ler com algo soando pelos fones ou então quando quero assistir algo que me faça dançar mentalmente (sensação diferente, né? Sem julgamentos, porfa). Mas, essa semana, estou ouvindo muitão por conta de estar feliz e inspirada pelo curso de música. Quem mais conhece e gosta? Se você não conhece, faz o favor de ir até o Youtube conhecer o som dela! ^.^

Feliz por: Ter passado no teste de aptidão e ter sido selecionada (junto com um montão de gente) para estudar música esse ano. Ah! O “instrumento” que escolhi foi a voz. Sim, vou estudar canto coral. *-*

Ansiosa para: Que comecem as aulas de música, né? Hehehehehe

Abração!!!

PS: Caso esteja achando essa estrutura de post familiar, foi porque eu me inspirei numa categoria do blog da Stephanie Noelle, o chez noelle. Sou muito fã e gosto muito dos assuntos sobre os quais ela escreve e o estilo que ela usa. Combina muito com o modo como às vezes eu penso. Engraçado, né?

Eu desejo a minha vida

E então chegou o ano novo que esperávamos! O ar se encheu de energia boa e vibrante e ficamos conectados a ela de um jeito unido e bem gostoso! Foi lindo ver, ler e ouvir todos (pelo menos as pessoas próximas a mim hehehe) querendo coisas boas, sentimentos bons, acontecimentos bons, realizações e tudo o mais de bom para elas mesmas e para todos.

Esse é um dos acontecimentos que mais gosto de vivenciar nessa época: Essa união sincera que traz um quentinho no coração…. Faz a gente ver que, apesar de cada um ter seu jeito, sua perspectiva, etc e etc, nós estamos juntos nessa, mesmo ninguém sendo perfeito para ninguém. 😉

5ff3b2bee74a0eab14db33d946f4bf2c

Foto: Haari Tesla – Nebulosas, constelações e sistemas solares.

Essa também é uma época em que muitos costumam fazer a tal “lista” de metas, objetivos e sonhos que querem realizar nesse ano, sejam os alcançáveis ou os inalcançáveis (gente, favor parar com esse troço de “inalcançável”, fora ser um gasto de energia inútil, faz quem o deseja se sentir triste.). E esse ano eu, apesar de eu não ter o costume e nem o gosto por isso, resolvi fazer uma listinha, visto que na minha cabeça ficaram pipocando sonhos que quero realizar e não foi só em 2015, mas em 2014 também. Resolvi deixar a palavra “pipoca” só para o alimento esse ano e tentar realizar esses tais sonhos sem muita cobrança.

Vou tentar colocar as metas em prática, mas nada de cobrança ou sentimento de obrigação que me faz mal. Só leveza, alegria, ação e amor. 😉

Como sou um tipo de pessoa que gosta de escrever para esvaziar um pouco a mente e ajudar a fixar melhor a mensagem, passei esses sonhos para o papel. Alguns deles são mais internos – espirituais/sentimentais/mentais – e outros são mais concretos.

Foi bacana fazer esse exame de consciência para perceber que eu não queria só realizar sonhos “exteriores”, mas também os interiores. Sabe? Continuar a inspirar amor, gentileza, sabedoria, alegria e muito mais que habitam o meu coração. Ele me pediu isso. ❤

Focando nesses “concretos”, foi importante transformá-los em metas para ajudar o processo de realização. Que tal transformar seus sonhos em metas? Isso ajuda a colocar os pés mais no chão e também a chegar mais pertinho do seu objetivo. #FicaaDica

d8b765320370c2901813a3234d413533

Foto: Apanhador de sonhos/Dreamcatcher (em Pinterest).

Tente e me conta nos comentários um pouquinho da sua lista e como você gostaria de realizar seus sonhos e metas. Vai que o pessoal também ajude você com sugestões…. Vamos espalhar a gentileza, porque todos precisamos dela, viu?

Desejo um ano bem ~contente~, divertido, produtivo e carinhoso para vocês!!

Abração!