Para cuidar carinhosamente de si

Não é à toa que precisamos estar bem com nós mesmos antes de querermos nos relacionar com outra pessoa (seja do sexo oposto ou não). E com “estar bem” quero dizer nos conhecermos um pouco e nos sentirmos bem em nossa companhia.

Tem muita gente que não gosta de se definir hoje em dia, mas eu acho lindo quem se conhece e não deixa a tal forma de si conhecida se tornar a única forma. É algo como não deixar o “conhecido” te definir por muito tempo. É lindo e saudável buscar sempre melhorar e continuar mantendo contato consigo mesmo para saber o que mudou, como se sente naquele momento em relação ao mundo em torno, como está a forma de pensar e perceber, etc.

Pode parecer meio bobagem espiritual ou mesmo doideira o que estou desenvolvendo aqui, mas lembre-se que você, como ser humano, não é só corpo. Você também é alma, mente e emoções. Por isso é preciso cuidar de seu ser como um todo quando necessário ou mesmo quando possível (mas não deixe chegar ao ponto de necessidade). 😉

c682044ce6afb303e63f155b7d9ce133

Foto: bethfromabove (em Flickr).

Indo um pouco mais a fundo, quando digo que é importante cuidar da alma, me refiro à parte iluminada e à sombria. Apesar de eu acreditar que é em nossa sombra interior que se encontram nossos defeitos e nossas más lembranças e experiências, é preciso olhar para ela e até se debruçar, pois faz parte de nós e colabora para nossa individualidade.

Na sombra pode não se encontrar a nossa melhor parte, mas ela existe para equilibrar a luz interior. Nos ajuda a sermos humanos desde que mantenhamos uma relação carinhosa e sábia. É na sombra que se encontram nossos medos, angústias, humilhações, pecados e defeitos, mas não é e todo ruim ser imperfeito.

Existe beleza na imperfeição e também pode existir leveza, porque passar todo o tempo tentando ser perfeito acaba trazendo peso… 😛 #MaisLevezaPorFavor

O problema é quando não queremos olhar a nossa sombra e não queremos acolhê-la como parte de nós. Ninguém disse que seria fácil confrontar nosso pior lado, mas pode ser mais perigosa a negligência do que o autoconhecimento em si. A negligência traz desequilíbrio, podendo até crescer por “baixo dos panos” e acabando por nos fazer mal de alguma maneira.

Isso gera toxicidade. E, pior do que ter toxicidade é não ter consciência dela, pois, sem a consciência, como que a pessoa vai se cuidar e sarar?

Puxa vida…. Se você existe, é porque você vale à pena existir. Existe um plano para você (sim eu acredito na providência), um plano do bem. *-* Tendo isso em mente, porque então não se cuidar um pouco mais? Se dar um tempinho para meditar e tal?

Você merece mais carinho e atenção sim. Aliás, todos merecemos.

10f9b87faef3b1dedf9884203d92cafd

Foto: mevrouwmikmak (em Flickr).

 

Meus votos de que você fique bem, que esteja sempre bem consigo mesmo e que consiga achar o equilíbrio interior, a consciência de si e do mundo e o discernimento para saber lidar com tudo isso.

Quanto a mim…. Ainda estou buscando o meu equilíbrio interior, mas está sendo maravilhoso o caminho, com obstáculos e tudo. 😉

Todo esse texto foi construído com base em leituras que fiz no decorrer da vida e observações e reflexões sobre o tema. Sinta-se à vontade para expressar suas observações sobre o assunto aqui nos comentários.

Abração para você!!! 😀

PS: Não sou psicóloga e nem cursei nada ligado à saúde mental. Em casos mais sérios ou de presença de patologia, favor procurar um profissional da psique (psicólogo, terapeuta, psiquiatra).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s